nordkoreas-machthaber-kim-jong-ung-das-land-wird-sich-nicht-mehr-an-das-moratorium-fuer-raketentests-halten-

Conheça Kim Jong-un de perto, o líder da Coreia do Norte

Terceiro filho do “querido líder” Kim Jong-il, Kim Jong-un está no poder desde 2011.

Kim Jong-un é o líder da Coreia do Norte desde dezembro de 2011, quando seu pai morreu de ataque cardíaco. Filho do “querido líder” Kim Jong-il e neto do “grande líder” Kim Il-sung, fundador do país, o ditador representa a terceira geração da família (único caso no mundo) que consolidou a poder à frente de um regime de estilo stalinista após a sangrenta Guerra da Coréia de 1950-53.

Kim Jong-un

Se seu pai teve cerca de vinte anos para se preparar para tomar o lugar de Kim Il-sung, o jovem Kim Jong-un teve que gastar seu tempo e aprender rapidamente a administrar o poder.

Tanto em seu país, onde a propaganda norte-coreana segue trabalhando em ritmo acelerado para consolidar sua imagem, quanto no exterior, onde em seis anos oscilou entre aberturas para o Ocidente e testes de força da energia nuclear.

Entre tantos mistérios, o que sabemos

Kim Jong-un é o terceiro filho de Kim Jong-il. Em torno de sua figura, conforme a tradição familiar, há muitos mistérios.

Sua data de aniversário nunca foi oficialmente confirmada. Parece ser 8 de janeiro de 1984, mas de acordo com outros, o líder pode ser um ano mais velho ou mais novo.

Kim Jong-un

Ele seria o filho da terceira esposa de Kim Jong-il: Ko Yong-hui, uma dançarina profissional nascida em Tsuruhashi (a “Koreatown” de Osaka, Japão) e morreu em 2004 de câncer.

Kim Jong-un se gabava de ter estudado em Berna, em um internato suíço, nos anos da adolescência (com nome falso). Ele saberia alemão, inglês e francês.

Ao contrário de seu pai, ele tem uma paixão por aviões: ele foi equipado com o primeiro “Força Aérea Um”, seguindo o exemplo dos presidentes dos Estados Unidos, renomeado como “Kim Force One” (um Ilyushin Il-62 de fabricação russa).

Kim Jong-Un cresceu no luxo

Kim Jong-Un cresceu no luxuoso resort à beira-mar de Wonsan, que só era acessível à elite do país. Luxo não lhe faltava: tinha videogames, cinema próprio, professores, treinadores, guarda-costas e motoristas.

Quando ele tinha onze anos, ele teria recebido seu próprio Colt, que usava ao redor da cintura como um cowboy. De acordo com o chef Fujimoto, ele era obcecado por jatos de combate e navios de guerra.

Kim Jong-Un conheceu o estilo de vida ocidental na Suíça

Kim Jong-un

Ainda adolescente, foi enviado para Berna, na Suíça. Lá ele morava com seu irmão mais velho com tio e tia. Na Suíça ele conheceu a vida ocidental.

Seus ex-colegas dizem que ele gostava de usar um agasalho esportivo Adidas e tênis Nike Air Jordans.

Kim Jong-Un também é um grande amante do basquete e é amigo do ex-astro da NBA Dennis Rodman. No entanto, suas notas na Suíça não eram excelentes e ele tinha problemas para interagir com seus colegas. Diz-se que ele cuspia nela sempre que ficava bravo.

Problemas de saúde de Kim Jong-un

Claro, com seu corpo, 1,70-75 metros de altura e pesando pelo menos 90 kg, ele não tem realmente o perfil de um jogador de basquete. De fato, de acordo com um grupo de médicos sul-coreanos que estudaram fotos e vídeos, ele pode sofrer de diabetes e outras doenças típicas da família Kim, como hipertensão, problemas cardíacos e gota.

Kim Jong-un

Em 2014, ele desapareceu da mídia norte-coreana por algum tempo e isso alimentou rumores sobre sua saúde debilitada. A TV estatal, de fato, costuma não perder a oportunidade de mostrar Kim durante suas atividades: visitando postos militares, apertando as mãos, dando as chamadas “instruções na hora” aos seus subordinados. E essa ausência parecia suspeita.

Depois de cerca de quarenta dias Kim reapareceu caminhando com dificuldade, acompanhando-se com uma bengala, oficialmente voltando de uma cirurgia no tornozelo.

Novas dúvidas sobre sua saúde ressurgiram em abril de 2020, quando Kim parou de aparecer em público por três semanas. A notícia alimentou a multiplicação de vários rumores até a hipótese de morte ou estado vegetativo por complicação durante uma delicada operação cirúrgica (a inserção de um stent coronário).

Hipótese refutada quando o líder voltou a ser visto no dia 1º de maio cortando a fita na cerimônia de inauguração de uma fábrica de fertilizantes.

A escalada

Kim Jong-un começou a ser considerado um golfinho escolhido por seu pai para a sucessão em 2008-2009. Kim Jong-il o considerou o mais adequado de seus irmãos para continuar a dinastia.

Kim Jong-un

O mais velho, Kim Jong-nam, teria sido rejeitado após cair em desgraça por tentar entrar no Japão com um passaporte falso. Nada a fazer nem mesmo para o segundo filho, Kim Jong-chol, apesar do trabalho realizado em contato próximo com seu pai.

Desde então, a ascensão de Kim Jong-un começou: para ele, cargos na Comissão de Defesa Nacional, um “general” de quatro estrelas desde outubro de 2010, membro do Comitê Militar Central do Partido dos Trabalhadores (uma investidura essencial para o subida ao poder).

Após o desaparecimento de seu pai, em 17 de dezembro de 2011, Kim Jong-un se tornou o” grande sucessor”.

A transferência de poder de Kim Jong-il para Kim Jong-un foi a segunda de pai para filho, um recorde na tradição dos países comunistas.

A subida, após o funeral, foi gradual, mas imparável. A partir de 2012, Kim Jong-un foi nomeado “comandante supremo” do exército, “marechal”, “primeiro secretário” do Partido dos Trabalhadores, “presidente”.

Em suma, ele adquiriu todas as posições mais altas para consolidar seu controle sobre as forças armadas e o país.

Nuclear

Kim Jong-un

Em abril de 2012, aconteceu seu primeiro discurso público como líder, no qual afirma que a fundação do exército revolucionário libertou a Coreia do Norte do colonialismo japonês, mas o desenvolvimento de armas atômicas a protegeu das “ameaças do imperialismo” baseado na energia nuclear.

E a energia nuclear é uma das bolas de Kim Jong-un. Em 2016, no solene discurso de inauguração do Sétimo Congresso do Partido dos Trabalhadores, o primeiro dos últimos 36 anos, ele repetiu que a energia nuclear e os mísseis de longo alcance são “prova da força da Coreia do Norte”.

Ao longo dos anos, os testes nucleares e os lançamentos de mísseis do regime causaram tensões com outros líderes mundiais: houve, por exemplo, o experimento entre 2 e 3 de setembro de 2017, quando a Coreia do Norte foi sacudida por um terremoto gerado por um “teste bem-sucedido do bomba de hidrogênio”, um dispositivo cerca de cinco vezes mais poderoso do que a bomba atômica de Nagasaki.

Mas em 21 de abril de 2018, chegou um ponto de viragem histórico: a Coreia do Norte cessa os testes nucleares e o lançamento de ICBMs e anuncia que fechará o sítio Punggye-ri, onde foram realizados os seis testes atômicos do regime.

nordkoreas-machthaber-kim-jong-ung-das-land-wird-sich-nicht-mehr-an-das-moratorium-fuer-raketentests-halten-

Autor(a): Handreza Hayran

Handreza Hayran é editora do Foco e Fama e autoproclamada especialista das curiosidades obscuras da cultura pop.

Ava-Michelle-2

7 Curiosidades sobre Ava Michelle do filme ‘Tall Girl’ da Netflix

Matias-reyes

Matias Reyes: o que aconteceu ao homem que realmente cometeu estupro no ‘Central Park Five’