Homem cria seita para viver com 20 esposas

Um homem criou uma seita para poder ter no mínimo 20 esposas e viver em “liberdade”. Mas essa liberdade não durou muito, pois ele foi preso pelas autoridades dos Estados Unidos.

Samuel Bateman conseguiu formar uma seita religiosa com suas 20 esposas, muitas delas menores de idade, argumentando que ele era membro da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A forma de atuação de Samuel consistia em se comunicar com um familiar com filhas pequenas. Com o tempo, Samuel utilizava estratégias para que as famílias acabassem entregando as jovens e assim financiassem suas vidas com elas.

Homem cria seita para viver com 20 esposas

De acordo com o Daily Mail, Bateman lidera um grupo de ramificações mórmons radicais da Igreja fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Além disso, suas opiniões se revelaram tão radicais que até o ex-líder da FLDS, Warren Jeffs, que, aliás, tem ficha criminal por estupro infantil, o condenou.

O fanatismo do americano de 46 anos chegou a tal ponto que ele começou a se considerar um profeta. Mais tarde, ele se casou com sua própria filha adolescente.

Pelo depoimento de testemunhas, soube-se que após o casamento com a filha, Bateman reuniu “cerca de 50 seguidores e mais de 20 esposas, muitas das quais menores de idade – a maioria com menos de 15 anos”.

Com este método, conseguiu que as famílias entregassem voluntariamente as 20 mulheres, a quem também enviavam dinheiro para o seu sustento e dos restantes membros da seita, conseguindo assim um fluxo de dinheiro no culto.

Além disso, Samuel teve vários filhos com suas esposas , porém, os menores viviam em condições precárias dentro da seita.

O homem foi finalmente preso após a apreensão de uma criança que viajava escondida em uma van. O homem foi preso e acusado de tráfico sexual infantil e poligamia, esta última acusação ainda é considerada crime no estado do Arizona.