Assaltante de banco dos EUA identificado após décadas

Handreza Hayran
3 Minutos de Leitura

O fugitivo por trás de um dos assaltos a banco mais notórios da América foi identificado após uma busca de 52 anos, anunciaram as autoridades.

Ted Conrad estava trabalhando como caixa no Society National Bank em Cleveland, Ohio, quando roubou seu empregador em julho de 1969.

Ele desapareceu com $ 215.000, no valor de $ 1,7 milhões hoje.

#publi

Investigadores do US Marshals Service disseram que ele subsequentemente viveu uma vida tranquila e despretensiosa.

Conrad, que morreu em maio de câncer de pulmão, tinha apenas 20 anos quando deu o golpe. Ele teria se aproveitado da falha de segurança, saindo com o dinheiro enfiado em um saco de papel marrom enquanto a agência fechava em uma noite de sexta-feira.

Quando outros funcionários do banco perceberam que o dinheiro havia sumido dois dias depois, Conrad havia desaparecido.

#publi

Ele desencadeou uma caça ao homem que duraria mais de meio século.

Ted Conrad mudou seu nome para Thomas Randele

Os policiais dizem que, após seu desaparecimento, Conrad mudou seu nome para Thomas Randele e fugiu para Washington DC e Los Angeles, antes de se estabelecer em um subúrbio de Boston a cerca de 1000 km de distância da cena do crime.

Os investigadores dizem que ele viveu uma vida tranquila e modesta, e o New York Times relatou que ele passou os últimos 40 anos trabalhando como profissional de golfe e em uma concessionária de carros usados.

#publi

O marechal Peter Elliott foi um dos principais investigadores do caso. Ele o herdou de seu pai John, que estava obcecado em descobrir o que aconteceu com o ousado ladrão.

“Meu pai nunca parou de procurar Conrad e sempre quis encerrá-lo até sua morte em 2020”, disse Elliott.

“Espero que meu pai esteja descansando um pouco melhor hoje, sabendo que sua investigação e o Serviço de Polícia dos Estados Unidos encerraram esse mistério de décadas.

#publi

Depois de anos de investigação, as autoridades federais viajaram para Massachusetts e confirmaram que ele estava vivendo uma vida tranquila com um nome fictício em Boston.

Como parte da investigação, eles compararam seus documentos da década de 1960 com a papelada que ele havia preenchido sob o nome de Randele, incluindo um pedido de falência em 2014 em um tribunal federal de Boston.

Ele morreu de câncer de pulmão em Lynnfield, Massachusetts, disse o US Marshals Service. Ele tinha 71 anos.

#publi

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.