ted bundy

Ted Bundy, o monstro que se escondia atrás de um jovem sedutor

Um advogado culto e atraente não parecia um estuprador sádico. Bundy sabia como encantar: ele usava essa habilidade para encontrar vítimas.

Ted Bundy era um jovem inteligente e muito carismático, mas que usava as suas características positivas para atrair jovens meninas e, logo depois torturá-las até que morressem.

Ted quando criança. Fonte: pinterest.com

Com ótimo desempenho escolar e destacando-se entre os integrantes da turma, ele cursou licenciatura em psicologia pela Universidade de Washington, obtendo o título em 1972.

No ano seguinte, iniciou mais um curso, dessa vez na Universidade de Direito de Seattle, mas deixou de frequentar as aulas.

Foi nesse momento da sua vida que Ted Bundy se transformou em um serial killer. Viajando pelos Estados Unidos, ele matou mais de trinta mulheres, quase sem deixar pistas para trás.

Ficou curioso para saber mais sobre Ted Bundy? Veja mais informações nos próximos tópicos.

Seu primeiro amor – Stephanie Brooks

O próprio Ted disse que em sua juventude lutou pela solidão, pois não entendia a relação entre as pessoas.

Tudo mudou quando Bundy foi para a Universidade de Washington. Lá ele conheceu seu primeiro amor – Stephanie Brooks. Ela era uma garota de família rica, uma bela mulher, uma intelectual.

Ted e Stephanie ficaram juntos por cerca de um ano, mas então ela o deixou. A separação e traição deixou Ted com um rancor terrível contra Stephanie e jurou se vingar dela.

Liz Kendall e Ted Bundy

Ted com Liz. Fonte: pinterest.com


Em 1969, uma nova paixão apareceu na vida de Ted – uma garota chamada Liz Kendall, que permaneceu ao seu lado até sua prisão em 1976.

Mais tarde, durante o interrogatório, Liz disse que havia algumas estranhezas em seu relacionamento com Ted, especialmente no que diz respeito ao seu comportamento sexual.

Mas Ted não superou seu rancor contra Stephanie e sonhava em vingança contra ela. No início de 1974, ele fez uma viagem de negócios para San Francisco, onde se cruzou com seu primeiro amor no jantar.

O novo Ted impressionou a garota: Stephanie se apaixonou novamente e estava pronta para renovar o relacionamento. Assim que Bundy alcançou a reciprocidade e percebeu que Steph ia dizer sim ao pedido de casamento, ele a deixou.

Mas Bundy sentiu que não havia se vingado o suficiente por sua humilhação e, em 4 de janeiro de 1974, ele “iniciou a caçada”. Nos próximos 6 meses, 8 meninas desapareceram de campi universitários em diferentes estados

Vítimas de Ted Bundy comprovadamente mortas. Fonte: pinterest.com

A polícia não conectou esses desaparecimentos de forma alguma, já que a localização dos crimes era extensa. 

Mais tarde, os investigadores estabeleceram características comuns que as vítimas de Bundy possuíam: ele escolheu garotas jovens e muito atraentes, todas elas usavam um penteado semelhante – era cabelo comprido e solto até os ombros, separado por uma parte repartida. Assim como o de Stephanie.

Detenção de Ted Bundy

Ted Bundy se tornou um serial killer muito procurado nos Estados Unidos por ter matado mais de trinta mulheres.

Basicamente ele agia atraindo a atenção das moças e, depois as atacava com pancadas. Fazia também várias mutilações, deixando muitas delas totalmente desfiguradas. Depois disso movia os corpos para outros locais.

Talvez se fosse hoje, ele seria pego mais facilmente, mas na década de 1970 os sistemas de comunicação e investigação ainda não eram tão bons.

E como ele agiu em vários estados diferentes, a polícia demorou a ligar todos os crimes a ele. Assim, a identificação ocorreu apenas em 6 de agosto de 1975, quando Bundy tinha 28 anos de idade.

Isso ocorreu quando a patrulha de trânsito de Utah avisto um Volkswagen Fusca de corloração castanho-clara com as luzes apagadas.

O veículo estava sendo buscado pelas autoridades, após ter sido identificado por uma vítima que conseguiu fugir.

Carol Daronch conseguiu fugir de Ted Bundy

Carol da Ronch no tribunal

Carol Daronch chegou a ser algemada no veículo mas conseguiu escapar das mãos do assassino.

A polícia pediu para que ele encostasse. Apesar de tentar escapar, ele não conseguiu. Então a polícia revistou o veículo e encontrou uma série de objetos suspeitos, incluindo algemas, picador de gelo e uma máscara de Ski.

Por mais que Ted tenha tentado argumentar com a polícia, o rapaz acabou sendo preso e levado por desobedecer.

Ele foi identificado só depois, por se enquadrar nas características do homem que teria raptado Carol.

O julgamento pelo caso ocorreu em fevereiro de 1976, quando Ted Bundy foi considerado culpado por raptar e agredir a jovem. Na ocasião a pena não foi estabelecida e, poderia ficar entre 1 e 15 anos.

No tempo que ele passou na prisão, a polícia conseguiu reunir mais provas que poderia incriminá-lo de um assassinato, o de Caryn Campbell, 23 anos, no estado de Colorado.

Isso seria o suficiente para fazer com que ele tivesse uma pena de morte. De Utah ele foi levado para Garfield, no Colorado.

No local, enquanto ele pensava nos argumentos da sua defesa, também preparou um belo plano de fuga.

Para fugir, precisou passar frio e fome

Após ser preso, Ted Bundy passava grande parte do seu dia praticando atividades físicas intensas na sua cela.

Ele costumava saltar do beliche muitas vezes e, também corria distâncias muito longas, mesmo em um espaço tão reduzido.

No mês de junho de 1977, enquanto esperava pela audiência pelo assassinato de Caryn, Ted Bundy conseguiu saltar do segundo andar do edifício onde se encontrava na biblioteca.

Feito isso, ele correu em direção às montanhas de Aspen, onde se escondeu em uma cabana no meio da floresta.

Com poucas condições, ele passou muito frio e fome no local. O resultado disso foram 11 quilos a menos de peso corporal.

Por causa da sua fuga, a polícia fez uma operação policial enorme, usando inclusive cães farejadores.

Depois de dias escondido ele foi encontrado pelas autoridades. As câmeras de segurança também captaram imagens dele sorridente, buscando por atenção.

A segunda fuga veio sete meses mais tarde

Novamente Ted estava preso esperando o julgamento pelo homicídio de Caryn e, então o guarda levou o jantar dele.

Ao amanhecer, a comida ainda estava lá, intacta. Na cama, havia apenas um monte de livros sob as cobertas.

Depois foram descobrir que Bundy fugiu por um buraco no teto da cela, chegando por um túnel até o local onde os guardas ficavam.

Depois de vestir um uniforme de funcionário da prisão, ele conseguiu fugir pela porta da frente sem problemas.

Não demorou muito mais do que duas semanas até que o assassino voltasse a agir. Ele andou mais de dois mil quilômetros saindo do Colorado e indo até a Flórida.

Em Tallahasee, Ted conseguiu entrar em uma casa de estudantes, matando , Lisa Levy e Margaret Bowman. Para isso ele espancou, estrangulou e abusou sexualmente delas.

Karen Chandler e Katy Kleiner também foram vítimas do rapaz, mas elas conseguiram sobreviver. No entanto, não conseguiram identifica-lo.

Nessa ocasião, Ted Bundy conseguiu passar 46 dias livre, até ser pego novamente em uma operação. Ele estava totalmente diferente e chegou a apresentar uma identificação falsa.

O caso dos homicídios Chi Omega

Depois de matar duas jovens e agredir outras duas na república Chi Omega, Ted se tornou o principal suspeito.

O veículo e os cartões de crédito roubados eram provas contra ele. Durante o julgamento, ele só cedeu depois de consegui ligar para a sua namorada, Elizabeth Kloepfer.

O julgamento de Ted atraiu a atenção de centenas de jornalistas de todo o mundo e, foi apenas nessa ocasião, em 1979, que a polícia de vários locais começou a associar outros crimes a ele.

Apesar das semelhanças, só existiam provas suficientes contra ele no caso Chi Omega.

Pena de morte para Ted Bundy

Apesar de só haver as provas do carro e do cartão de crédito, em todos os crimes Ted Bundy deixava uma marca.

Todos os corpos apresentavam dentadas. E foi assim que as autoridades solicitaram uma análise detalhada da arcada dentária do rapaz.

Essa foi a prova que faltava para que o juiz pudesse incriminá-lo. E foi assim que em 24 de julho de 1979, um júri de 12 pessoas participou da sessão que durou quase sete horas.

Assim, Theodore Bundy foi considerado culpado pelo assassinato de Margaret Bowman e Lisa Levy, além de outras três tentativas.

Assim ele foi condenado à pena de morte na cadeira elétrica, permanecendo preso até o momento da sua execução.

O homicídio de uma criança de 12 anos, Kim Leach

Quando fugiu, Ted Bundy também foi responsável pelo desaparecimento de uma criança de 12 anos em Lake City, Utah.

Depois de reunir várias provas contra ele nesse caso, associando fibras da sua roupa, com as fibras da roupa da jovem e uma carrinha branca, a polícia associou o assassino a mais esse crime.

Mesmo já tendo sido executado, Bundy foi considerado culpado pela morte de Kimberly Leach.

Elizabeth Kloepfer a namorada que denunciou o assassino

O nome de Elizabeth Kendall ficou conhecido por muito tempo como sendo associado à denúncia feita contra Ted Bundy à polícia.

Lis era filha de um médico e pertencia à uma família muito conservadora. Mas a sua vida se cruzou com a de Ted em um bar de Seatle em 1969.

Ela acabou se aproximando de Ted enquanto tentava fugir de um outro homem que a estaria incomodando naquela ocasião.

A noite terminou com Ted Bundy indo à casa de Liz, o início de um relacionamento que duraria seis anos.

Infelizmente demorou muito para que a jovem percebesse que o seu relacionamento do Ted não era nada saudável. Inclusive o criminoso chegou a ser conhecido como parte da família.

Bundy tinha também um relacionamento excelente com Molly, o que era relevante para Liz. Depois de muito tempo ela foi descobrindo as coisas erradas que o namorado fazia.

O dia da morte de Ted Bundy

Dois dias antes de morrer na cadeira elétrica, Ted Bundy admitiu que chegou a matar mais do que trinta mulheres por sete estados diferentes. Ele admitiu também ter praticado necrofilia, visto que tinha prazer com os cadáveres.

Bundy foi executado no dia 24 de janeiro de 1989, aos 42 anos de idade. A sua morte virou notícia em todos os lugares do mundo.

Muitas pessoas chegaram a festejar a morte do assassino.

O documentário da Netflix ”Conversas com um assassino: as gravações de Ted Bundy”

Em janeiro de 2019, a Netflix lançou uma série documental que mostra toda a trajetória de Ted Bundy até o momento da sua morte.

São quatro episódios que reúnem testemunhos de pessoas envolvidas com o caso, como advogados, jornalistas, detetives e, também algumas entrevistas de Ted Bundy.

Além disso, Ted Bundy aparece também no filme”Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile”, que estrou no Sundance Film Festival.

O Amazon Prime Video também disponibiliza aos seus assinantes a série documental Ted Bundy: Falling for a Killer.

A história de Elizabeth e Ted Bundy também marca presença no filme Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal, disponível na Netflix.

Apesar da exposição, a ex-namorada do assassino evita aparecer diante dos holofotes ou falar sobre os anos em que esteve ao lado do serial killer.

Conclusão

Ted Bundy foi um serial killer que matou mais de 30 pessoas de forma extremamente cruel em vários estados norteamericanos.

Sua história ficou tão famosa que inspirou filmes e séries que fazem muito sucesso nos canais de streaming.

Ted Bundy, o monstro que se escondia atrás de um jovem sedutor via @focoefama

Autor(a): Fernanda Campos

Ao longo do caminho Fernanda Campos escreveu sobre saúde, moda, arte e cultura, e de uma forma ou de outra, sempre volta a esses lugares. Ela também é mestre em biotecnologia e trabalha há 3 anos como redatora.

Christina Haack

Christina Haack do programa ‘Reforma à Venda’ está de namorado novo

Homem ganha na loteria e esconde da família por dez anos