tourada

Os touros são daltônicos?

Desde o século XVII, os touros de briga foram criados em ranchos especiais. Os animais passam por diversos processos de seleção durante os primeiros três anos, nos quais apenas aqueles com melhor resistência, coragem, aparência física e coloração são selecionados para um eventual combate.

Os touros nunca recebem treinamento realista em preparação para o combate. Isso ocorre porque eles devem, por razões simbólicas, ser virginais em relação à experiência real de luta.

Além disso, por causa de sua excelente memória, os touros experientes tendem a desenvolver táticas complicadas, em vez de reagir simplesmente com base na coragem e no instinto, como se espera.

Como todos os outros bovinos, os touros de briga são daltônicos e seu interesse pela capa vermelha usada para atraí-los deve-se apenas ao seu movimento.

Touros não ficam furiosos com a cor vermelha

Um equívoco comum sobre o gado (particularmente os touros) é que eles ficam furiosos com a cor vermelha. Isso é incorreto, pois o gado é daltônico para o vermelho-verde.

O mito surgiu do uso de capas vermelhas no esporte das touradas; na verdade, duas capas diferentes são usadas.

O capote é uma capa grande e esvoaçante que é magenta e amarela. A outra mais famosa é a menor capa vermelha, usada exclusivamente para o segmento final e fatal da luta.

Mas não é a cor da capa que irrita o touro, mas sim o movimento do tecido que irrita o touro e o incita a atacar.

Embora o gado não consiga distinguir o vermelho do verde, eles têm dois tipos de receptores de cores em suas retinas e, portanto, são teoricamente capazes de distinguir algumas cores, provavelmente de forma semelhante a outros mamíferos daltônicos ou dicromáticos (como cães, gatos, cavalos e até dez por cento dos homens).