Como o final do filme ‘A filha Perdida’ difere do livro?

Iasmin Maciel
2 Minutos de Leitura

O novo longa dramático da Netflix ‘A Filha Perdida’ é baseado no livro da autora italiana Elena Ferrantes. No longa, Olivia Calman é Leda, uma inglesa que aluga uma casa na Itália para passar uma temporada de férias após as filhas viajarem para o Canadá para ficar com o pai.  

O que parecia ser um momento de tranquilidade para Leda é interrompida com a chegada de uma família americana, que faz com que ela reflita sobre as dificuldades em seus primeiros anos de maternidade.  

‘A Filha Perdida‘ é a estreia de Maggie Gyllenhaal como diretora, que também atua como roteirista do longa. Mesmo mantendo a essência da obra original, o filme difere em alguns aspectos, mas a grande diferença entre as obras é o final.

Final de ‘A filha Perdida’

No romance, Leda sofre o acidente de carro após ser ferida por Nina. Ela acorda no hospital onde recebe a ligação das filhas perguntado se ela está bem e a resposta de Leda é ‘estou morta, mas estou bem’.

O desfecho do filme segue um caminho um pouco diferente. Nele, Leda também é ferida por Nina e sofre o acidente, mas não fica desacordada, ela sai atordoada do acidente e vai em encontro ao mar. Ela acorda no local e fala com as filhas pelo telefone. Ao perguntar se está bem, Leda responde’ não, na verdade estou viva’. 

Mesmo com a diferença entre o desfecho do filme e do livro, a essência entre as obras continuam a mesma, dando um final em aberto para Leda, onde o público reflete se a personagem está morta ou não.  

Compartilhe este Post
Iasmin Maciel é escritora freelancer que encontra nos livros, filmes e series um abrigo para a mente. Ela pode passar o dia inteiro falando de sua série preferida "How I Met Your Mother".