Por que o filme infantil ‘Lightyear’ foi proibido em 14 países?

Handreza Hayran
3 Minutos de Leitura
Lightyear
Foto: Disney

O último filme de animação da Disney, “Lightyear“, foi proibido em 14 países muçulmanos, disse uma fonte próxima à empresa nesta terça-feira.

Nações da Ásia e do Oriente Médio se recusaram a exibir o filme do personagem original de “Toy Story”, produzido pela Pixar.

Reguladores nos Emirados Árabes Unidos anunciaram no fim de semana que estavam banindo o filme por “violação dos padrões de conteúdo de mídia do país”, twittando uma fotografia do personagem principal, Buzz Lightyear, com um símbolo vermelho e o nome: “Não”.

A Indonésia, o maior país de maioria muçulmana do mundo, disse que não proibiu o filme, “mas sugere que pensem no público na Indonésia, onde uma cena de beijo LGBT ainda é sensível”.

Rommy Fibri Hardiyanto, chefe do departamento de censura da Indonésia, disse que a Disney não ofereceu uma versão cortada de “Lightyear”.

Tudo indica que a Disney se recusou a cortar o filme, oferecendo-o “como está” para todos os mercados.

Consequentemente, um total de 14 países e territórios nos quais a empresa queria exibir “Lightyear” não permitiram o lançamento do filme.

Por que o filme infantil “Lightyear” foi proibido em 14 países?

O filme segue Buzz Lightyear, o astronauta que supostamente inspirou a figura de ação, quando ele cai em um planeta hostil, e mostra a melhor amiga de Buzz, Alisha Hawthorne, beijando sua esposa.

A cena em si foi objeto de controvérsia nos Estados Unidos, onde foi originalmente removida do filme, antes que a Pixar e a Disney recuassem sob pressão de funcionários exigindo seu compromisso com os direitos LGBT.

Em quais países o filme Lightyear da Pixar foi banido?

A lista completa dos 14 países que vetaram a estreia de Lightyear não foi divulgada; no entanto, sabe-se que esses países aparecem na lista:

  • Emirados Árabes Unidos,
  • Bahrein,
  • Arábia Saudita,
  • Egito,
  • Kuwait,
  • Omã,
  • Catar,
  • Malásia,
  • Indonésia,
  • Jordânia
  • Líbano.

O motivo do veto desses países é uma cena em que aparece um beijo lésbico entre Alisha, uma exploradora, e seu parceiro. Devido às crenças e costumes das nações mencionadas, o filme foi proibido.

O que o diretor da Lightyear disse sobre o veto no Oriente Médio?

Angus MacLane, diretor da Lightyear, assegurou: “Tivemos todo o apoio do estudo”; Da mesma forma, Galyn Susman, produtor do filme, foi claro em entrevista à Europa Press: “Eles insistiram nisso, mas a Disney acreditava que o filme só deveria ser distribuído da forma como foi concebido”.

Compartilhe este Post
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.