Sozinho e afogado em álcool: a morte do lendário baterista do Led Zeppelin

Handreza Hayran 12/03/2022
Atualizado 19/03/2022 21:00
4 Minutos de Leitura
John Bonham

John Bonham viveu apenas trinta e dois anos, mas foram suficientes para que ele se tornasse um dos maiores bateristas da história do rock.

Seu estilo poderoso, energia incrível, senso de ritmo impecável e desejo de experimentação fizeram de “Bonham” uma lenda e um modelo durante sua vida.

A maioria dos amantes da música se lembra de Bonham de suas apresentações com o Led Zeppelin.

Sua importância excepcional para o grupo cult é evidenciada pelo fato de que após a trágica morte do baterista, seus colegas anunciaram a dissolução da banda, pois não viam motivo para tocar sem John.

O caminho criativo de John Bonham

Selecionamos algumas histórias da biografia do músico consumado para ajudar você a entender como ele se tornou o melhor baterista de todos os tempos segundo a revista Rolling Stone.

Início da carreira de John Bonham

Muitos grandes roqueiros começaram a tocar ainda jovem, mas o caso de John foi simplesmente único.

Ele começou a bater em tudo o que estava à mão aos cinco anos de idade. Sua primeira bateria consistiu em latas de armazenamento de alimentos, potes e panelas.

Educação

É difícil de acreditar, mas John nunca teve mentores de verdade para ensiná-lo a tocar bateria. Claro, ele não perdeu a oportunidade de ir a um show ou consultar bateristas profissionais, mas ele ainda era autodidata.

Seleção para o Led Zeppelin

Bonham foi convidado para o Led Zeppelin por Jimmy Page e Peter Grant, que ficaram impressionados com sua atuação em outras bandas. No entanto, John não estava com pressa para se juntar ao grupo, porque outros músicos famosos, incluindo Joe Cocker, ficaram felizes em cooperar com ele.

Grant e Page enviaram várias dúzias de telegramas para ele antes que John lhes desse uma resposta positiva. O que aconteceu, achamos que você sabe.

Ao longo dos anos de sua existência, o grupo se tornou uma lenda e os membros se tornaram uma família.

Em 1980, o Led Zeppelin fez sua última turnê, Led Zeppelin Over Europe, durante a qual Bonzo desmaiou várias vezes durante os shows. A imprensa disse que o abuso de álcool e drogas era o culpado, mas o próprio Bonzo disse que era um problema de digestão.

Morte do baterista de Led Zeppelin

Em 24 de setembro de 1980, Bonham bebeu muito ao longo do dia e na noite seguinte passou na mansão de Page.

Depois da meia-noite, Bonzo desmaiou e foi levado para a cama. Um ensaio estava marcado para o dia seguinte, mas quando a banda se preparou para sair, Bonzo ainda não havia saído do quarto.

John Paul Jones e Ben LeFevre (gerente de turnê) foram checar o baterista e o encontraram morto.

A morte de Bonzo foi no início da manhã, ele morreu de asfixia causada por vômito nos pulmões.

A investigação determinou que a morte do baterista foi resultado de um acidente.

Não foram encontrados vestígios de drogas no corpo de Bonzo, mas foi constatado que, na véspera de sua morte, ele bebeu mais de dois litros de vodka.

Compartilhe este Post