Alexandre Dumas

7 curiosidades sobre Alexandre Dumas – o escritor mais bem sucedido e prolífico do mundo

Alexandre Dumas é considerado uma figura cult na literatura mundial. Fertilidade criativa incrível, o favor das mulheres, sucesso, dívidas, aventura – essas são as palavras que podem descrever a vida de um escritor.

1. A origem de Alexandre Dumas

Retrato de Alexandre Dumas. Foto: diletant.media.

A popularidade de Alexandre Dumas foi incrível, apesar do escritor ter vivido uma época de racismo. A avó literária paterna era uma escrava negra da ilha do Haiti.

Certa vez, em um clube literário, alguém tentou fazer uma piada sem sucesso sobre a origem do escritor, ao que Dumas respondeu:

“Meu pai era mulato, minha avó era negra e meus bisavôs e bisavós eram geralmente macacos. Minha linhagem começa onde a sua termina.”

2. Adaptações de tela das obras do escritor

Com base nas obras de Dumas, um número incrível de filmes foi rodado ao redor do mundo (apenas Shakespeare está à frente) – mais de 200 adaptações para o cinema. Se você contar a partir de 1896, serão cerca de dois filmes por ano.

3. A criatividade do autor

Alexandre Dumas foi extremamente prolífico no campo literário. Pesquisadores de seu trabalho observam que o escritor deixou para trás 100.000 páginas de todos os tipos de ensaios (mais de 250 peças, histórias de aventura, viagens, romances). Ele é o escritor mais vendido de todos os tempos.

Na verdade, Alexandre Dumas trabalhou com vários autores, em colaboração com os quais criou as suas obras. Um deles foi o escritor Auguste Macke. Dumas trabalhou com ele na criação de livros como “Chevalier d’Armantal” e “Três Mosqueteiros”.

Emile de Girardin, editor-chefe e proprietário do jornal La Presse, onde Dumas foi publicado, foi contra a adição do nome de um co-autor às obras. Ele motivou isso pelo fato de que os leitores queriam ver apenas o nome do famoso escritor, caso contrário, a popularidade dos romances poderia diminuir.

Auguste Macke recebeu uma compensação substancial. Quando amigos se desentenderam, Macke entrou com uma ação contra Dumas, exigindo o reconhecimento da coautoria, mas ele perdeu todas as reivindicações.

4. O último romance de A. Dumas (2005)

Apesar da morte de Alexandre Dumas em 1870, seu último best-seller foi lançado em 2005.

O pesquisador Claude Schopp descobriu o romance inacabado de Dumas (quase 1.000 páginas desconhecidas).

O livro foi publicado com o título “Chevalier de Sainte-Hermine” (Le chevalier de Sainte-Hermine). Tornou-se a parte final de uma trilogia, que incluía os romances White and Blue (1867) e Companions of Jehu (1857).

5. Alexandre Dumas e suas 40 amantes

Alexander Dumas com sua filha Marie-Alexandrine

Em 1840, Alexandre Dumas casou-se com a atriz Ida Ferrier, o que, no entanto, não o impediu de continuar seus casos amorosos. 

Os historiadores sabem os nomes de pelo menos 40 mulheres que foram amantes do escritor. A partir dessas conexões, Dumas reconheceu oficialmente apenas quatro crianças.

6. Casa-museu do escritor

Casa-Museu de A. Dumas. Foto: allday.com

Quando Alexandre Dumas teve a oportunidade de construir a sua casa, deu-lhe o nome de “Castelo de Monte Cristo”.

Outra referência ao romance de aventura era o estúdio de escrita (um castelo gótico em miniatura construído nas proximidades), que o escritor chamou de “O Castelo de If”. Infelizmente, Dumas viveu em sua casa por apenas cerca de dois anos.

Ele entretinha os convidados com tanto luxo que rapidamente se endividou. A casa teve de ser vendida por 31 mil francos, embora a construção da propriedade lhe custasse dez vezes mais.

O “Castelo de Monte Cristo” foi passando de mão em mão, até que em 1969 o próximo proprietário quis demoli-lo. Graças aos entusiastas, o edifício foi preservado, restaurado e transformado em casa-museu Dumas.

7. Restos mortais de Alexandre Dumas foram removidos

Tradicionalmente, figuras proeminentes na França são enterradas no mausoléu do Panteão. Mas os preconceitos racistas dos contemporâneos de Dumas não permitiram que ele descansasse naquele local em 1870. 

Somente em 2002, no 200º aniversário do nascimento do escritor, ele foi enterrado novamente no Panteão. Os restos mortais do escritor foram acompanhados por guardas vestidos de mosqueteiros.

7 curiosidades sobre Alexandre Dumas – o escritor mais bem sucedido e prolífico do mundo via @focoefama

Autor(a): Handreza Hayran

Handreza Hayran é editora do Foco e Fama. Acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.
Também é apaixonada por séries, música, cinema e tudo o que é tecnológico.

What do you think?