Sidney Poitier, o primeiro ator negro a receber o Oscar

Handreza Hayran
2 Minutos de Leitura
Sidney Poitier

Sidney Poitier, que se tornou o primeiro ator negro a ganhar o Oscar de melhor ator e inspirou uma geração durante o movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos, morreu. Ele tinha 94 anos.

Poitier criou um legado cinematográfico distinto em um único ano, com três filmes de 1967, em uma época em que a segregação prevalecia em grande parte dos Estados Unidos.

Antes de Poitier, os cineastas de Hollywood raramente tentavam contar a história de um negro.

A ascensão de Poitier refletiu mudanças profundas no país nas décadas de 1950 e 1960. Conforme as atitudes raciais evoluíram durante a era dos direitos civis e as leis de segregação foram desafiadas e caíram, Poitier foi o artista a quem uma cautelosa indústria se voltou para obter histórias de progresso.

Ao todo, atuou em mais de 50 filmes e dirigiu nove, começando em 1972 com Buck and the Preacher.

Prêmios recebidos por Sidney Poitier

Em 1992, Poitier recebeu o Life Achievement Award do American Film Institute, a homenagem de maior prestígio depois do Oscar.

Poitier casou-se com a atriz Joanna Shimkus, sua segunda esposa, em meados da década de 1970. Ele teve seis filhas com suas duas esposas.

Poitier foi nomeado cavaleiro pela Rainha Elizabeth II da Grã-Bretanha em 1974 e serviu como embaixador das Bahamas no Japão e na UNESCO, a agência cultural das Nações Unidas.

Em 2009, Poitier recebeu a maior honraria civil dos Estados Unidos, a Medalha Presidencial da Liberdade, do então presidente Barack Obama.

A cerimônia do Oscar de 2014 marcou o 50º aniversário do histórico Oscar de Poitier e ele estava lá para apresentar o prêmio de melhor diretor.

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.