‘Eu mereço ter uma vida’: Britney Spears pede ao tribunal o fim da guarda

Handreza Hayran
2 Minutos de Leitura
Sarah Shahi

Britney Spears apareceu no Tribunal Superior de Los Angeles na tarde de ontem. Em uma audiência virtual, ele disse à juíza Brenda Penny que deseja retirar a tutela de James Parnell Spears, seu pai.

Spears disse que a tutela imposta pelo tribunal é “abusiva” e condenou seu pai e outros que a controlaram. “Eu mereço ter uma vida.” disse o cantora.

“Não estou feliz, não consigo dormir. Estou com raiva, deprimida. Meu pai e minha agência deveriam estar na prisão. Eu quero minha vida de volta. Quero processar minha família e compartilhar minha história”, disse Britney Spears.

A artista afirmou ainda que quer ter um filho e se casar com o namorado, Sam Asghari, mas atualmente tem um DIU dentro do corpo que a impede de engravidar e, sob a custódia do pai, não pode ir ao médico para retirá-lo.

No discurso escrito que durou mais de 20 minutos, Spears revelou muitos detalhes que foram cuidadosamente reservados pelo tribunal.

Por exemplo, ela não pode passear de carro com o namorado, não pode ter mais filhos e em 2019 foi forçada a tomar lítio, usado para prevenir episódios de transtorno bipolar.

A tutela foi estabelecida quando Spears estava passando por uma crise emocional em 2008.

FreeBritney in Court

Parte da audiência foi transmitida e gravada ao vivo por fãs do movimento #FreeBritney que fizeram um acordo fora do tribunal.

As contas no Twitter passaram a compartilhar as afirmações da cantora a respeito da tutela que seu pai comanda há 13 anos.

Minutos depois de ouvir as declarações comoventes da ‘princesa do pop’, a cantora Mariah Carey expressou seu total apoio à artista por meio de sua conta no Twitter.

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.