O mundo perde o ‘Da Vinci’ dos quadrinhos: cartunista Kim Jung Gi

Handreza Hayran
2 Minutos de Leitura
Kim Jung Gi

O mundo perde o ‘Da Vinci’ dos quadrinhos. Esta manhã, as redes oficiais do cartunista informaram que o coreano Kim Jung Gi morreu no aeroporto que o levaria a Nova York para fazer uma aparição na Comic-Con deste ano.

O artista estava terminando uma de suas turnês pela Europa e já estava no aeroporto pronto para mudar de continente quando fortes dores no peito o levaram a ser transferido para o hospital onde morreu antes mesmo de passar por cirurgia.

Colegas da indústria e artistas de todo o mundo ecoam a trágica notícia em suas redes, relembrando os melhores momentos e desenhos do mestre.

Exposição dedicada a Kim Jung Gi continuará até dia 8 de outubro

A galeria de Paris que estava exibindo seu trabalho também divulgou a notícia com mais detalhes, dizendo

“É com grande tristeza que informamos a morte de Kim Jung Gi na noite de segunda-feira em Paris. O artista sul-coreano morreu após um ataque cardíaco aos 47 anos. Sua morte repentina contrasta com a imensa felicidade que ele nos trouxe. Estamos sem palavras. Daniel Maghen, toda a equipe da galeria, e principalmente Olivier Souillé, que o acompanhou por dez anos, estão terrivelmente afetados por sua perda. Todos os nossos pensamentos estão voltados para sua família, sua esposa e seus dois filhos , seus amigos, seus colaboradores Kim Hyun Jin, Boin Lee, Jean-Christophe Caurette… e seus fãs, para quem seu desaparecimento deixará um grande vazio. A pedido de seus parentes, a exposição dedicada a Kim Jung Gi, apresentada no Daniel Maghen, continuará até 8 de outubro de 2022.”

Compartilhe este Post
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.