A história de A’Lelia Walker, milionária por conta própria

Handreza Hayran
2 Minutos de Leitura
A'Lelia Walker

A’Lelia Walker (1885-1931) foi uma empresária americana e grande patrona dos eventos artísticos e musicais de sua época; ela estava particularmente envolvida na cena artística e cultural do bairro do Harlem em Nova York.

Sua mãe, CJ Waler, foi outra mulher notável e empreendedora, e está no Guinness Book of Records por ser a primeira mulher afro-americana a se tornar uma milionária por conta própria.

A mãe de A’Lelia Walker foi uma mulher excepcional

Para entender melhor a vida de A’Lelia, é preciso conhecer também a vida de sua mãe, que foi uma mulher excepcional e quebrou muitos tabus de sua época.

CJ foi uma grande influência para A’Lelia, que mais tarde seguiria seus passos tanto no comércio quanto na filantropia.

Madame CJ Walker, baseada em seus próprios problemas capilares decidiu criar sua própria empresa. Ela abriu um salão de cabeleireiro e uma fábrica de cosméticos que revendia de porta em porta e a chamava de Madam CJ Manufacturing Company.

Sua empresa logo foi um sucesso com a comunidade afro-americana e se tornou o negócio da família.

Mãe e filha dirigiam o negócio juntas, sem poupar gastos na construção e mobília de uma casa dupla no Harlem, de onde operavam seu salão exclusivo no primeiro andar.

Quando Madame CJ morreu em 1919, Lelia assumiu o negócio – e a direção de sua própria vida. Ela acrescentou o A e o apóstrofo ao seu nome (seu nome de batismo era Lelia), e dedicou sua fortuna e paixão à vibrante cena artística do Harlem na década de 1920.

As festas luxuosas que Walker dava no sobrado de quatro andares eram lendárias.

Morte de A’Lelia Walker

A’Lelia morreu em 17 de agosto de 1931, aos 46 anos, devido a uma hemorragia cerebral. Muitas pessoas compareceram ao seu funeral, incluindo muitas personalidades do mundo da arte.

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.