Jeanne Calment: a mulher que viveu até os 122 anos

Handreza Hayran
3 Minutos de Leitura
Jeanne Calment

Jeanne Calment era chamada de avó de todos os franceses. De acordo com a biografia oficial, a francesa estabeleceu um recorde de longevidade, quebrando a marca de 122 anos.

O estilo de vida do recordista tornou-se objeto de estudo de gerontologistas e, em 2018, cientistas publicaram um artigo expondo a conquista de Madame Calment.

Jeanne Calment em sua juventude / The Guardian

Dos sete anos até a primeira comunhão, a futura recordista frequentou uma escola primária na igreja e, aos 16 anos, se formou na faculdade em sua cidade natal. Jeanne afirmou que aos 13 anos, Vincent van Gogh entrou na loja de seu pai, na qual ela ajudava durante as férias, e vendeu lápis de cor ao artista. 

Antes do casamento, a menina continuou morando com os pais, alegrando o dia a dia desenhando e tocando piano.

Aos 21 anos, Jeanne se casou com um parente de Fernand Nicolas Calment, que começou a cortejá-la assim que ela completou 15 anos.

Desde o dia do casamento, a francesa, que não precisou mudar o sobrenome, não trabalhou um dia sequer. Fernand era o herdeiro do negócio de roupas, e os Calment se mudaram para um apartamento espaçoso no centro de Arles.

Em sua juventude, os hobbies de Jeanne incluíam ciclismo, esgrima, tênis e natação. Ela permaneceu fiel a esses hobbie. No entanto, a senhora atlética fumava, adorava vinho e chocolate.

Sua filha morreu aos 36 anos

Jeanne Calment e sua filha Yvonne Calment / Gerontology Research Group

A vida pessoal de Jeanne Calment estava cheia de tragédias. Em seu aniversário de 36 anos, a única filha de Jeanne e Fernand, Yvonne Calment, morreu. A causa da morte da jovem foi pleurisia. Os pais de Yvonne se concentraram em criar seu neto Frederick.

Jeanne ficou viúva em 1942. A vida de Fernand Kalman foi interrompida por envenenamento por cereja. Novas perdas atingiram a senhora em 1962 e 1963. Primeiro, morreu o irmão idoso de Jeanne François, depois o genro da senhora idosa, Joseph, que morava com ela no mesmo apartamento, e em dezembro de 1963, seu único neto morreu em um acidente de carro.

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.