Will Smith pensou em matar seu pai para vingar sua mãe

Handreza Hayran
2 Minutos de Leitura

Will Smith se abriu completamente em seu primeiro livro e contou a infância difícil que viveu em uma casa onde houve brigas.

Atrás da estrela que ele é agora, as pessoas não poderiam imaginar que existiu um garotinho assustado que considerou a possibilidade de matar seu pai, William Carroll Smith, para se vingar dos golpes que ele deu em sua mãe, Caroline Bright.

Conforme revelado pela revista People, neste novo material biográfico, o ator de Hollywood contou alguns dos segredos mais dolorosos de sua vida; entre eles, os episódios mais traumáticos de sua infância:

“Meu pai era violento, mas também estava em todas as peças e recitais que dava. Ele era um alcoólatra, mas ficava sóbrio nas estreias de todos os meus filmes. Ele ouvia todos os discos. Visitava todas as (gravações).”

“Quando eu tinha nove anos, vi meu pai bater na cabeça da minha mãe com tanta força que ela desmaiou. Eu a vi cuspir sangue.”

“Quando eu era criança, sempre disse a mim mesmo que um dia iria vingar minha mãe. Que quando eu tivesse idade suficiente, quando eu fosse forte o suficiente, quando eu não fosse mais covarde, eu o mataria.

Will Smith se arrependeu a tempo e não matou seu pai.

A violência na família de Will continuou até sua adolescência, quando seus pais decidiram se separar e finalmente se divorciar em 2000, mas apesar de tudo, o ator de “Homens de Preto” manteve contato com seu pai, especialmente quando foi diagnosticado com câncer.

Foi em 2016, quando seu pai foi diagnosticado com câncer, que Will teve que cuidar dele, ajudá-lo nas últimas semanas, e esse pensamento voltou.

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.