Quem são as celebridades mortas mais ricas?

A Forbes publicou um ranking das celebridades falecidas mais ricas. J. R. R. Tolkien, autor de ‘O Senhor dos Anéis’, ficou em primeiro lugar, ganhando US$ 500 milhões em um ano. 

O segundo lugar foi para o jogador de basquete Kobe Bryant com US$ 400 milhões, e o terceiro lugar foi para David Bowie com US$ 250 milhões.

Músicos na lista das estrelas mortas mais ricas de acordo com a Forbes claramente prevalecem. 

Elvis Presley é o quarto com US$ 110 milhões, o quinto é James Brown com US$ 100 milhões, o sexto é Michael Jackson com US$ 75 milhões, o sétimo é Leonard Cohen com US$ 55 milhões e o nono é o baterista do Toto Jeff Porcaro com US$ 25 milhões.

No total, 13 pessoas chegaram ao topo: 11º lugar foi para o cantor e compositor mexicano Juan Gabriel, 12º para John Lennon, 13º para George Harrison. Eles “enriqueceram” em 23 milhões, 16 milhões e 12 milhões, respectivamente.

Assim, os músicos ficaram com quase 70% da lista da Forbes. Dr. Seuss, um escritor e animador americano, também entrou nessa, ele ficou na oitava posição com 32 milhões.

Charles Schultz, o autor dos quadrinhos Peanuts sobre Charlie Brown, ficou na décima posição. Sua “renda” foi de 24 milhões de dólares.

À primeira vista, a liderança de J. R. R. Tolkien poderia ser explicada pela estreia da série da Amazon “O Senhor dos Anéis: Os Anéis do Poder” – mas, na verdade, o motivo é diferente (os direitos de filmagem de O Senhor dos Anéis foram vendidos em 2017). 

Em agosto deste ano, a empresa sueca de jogos Embracer adquiriu a Middle-earth Enterprises, que detém os direitos das obras de Tolkien. Segundo a Forbes, o negócio foi de pelo menos meio bilhão de dólares.

Kobe Bryant, que morreu em 2020, era dono de 7% da BodyArmor, uma empresa de bebidas energéticas. Em novembro de 2021, a Coca-Cola Corporation expressou o desejo de adquirir a marca – como resultado, foi vendida por US$ 400 milhões.

David Bowie tem uma história semelhante. Em janeiro, a editora musical Warner Chappell comprou o catálogo e as gravações master do músico por US$ 250 milhões. 

Uma história semelhante com o legado de James Brown: Primary Wave comprou os direitos de sua música e imagem. E Hipgnosis fez o mesmo com os discos de Leonard Cohen.