Quem é o culpado pelo aborto de Meghan?

O príncipe Harry (38) e sua esposa, a duquesa Meghan (41) falam em detalhes sobre a trágica perda do bebê na última parte de seu documentário da Netflix.

Meghan escreveu um ensaio sobre seu aborto espontâneo no The New York Times em novembro de 2020. Ela então compartilhou com o público a dor que ela e Harry suportaram em julho de 2020 depois de perder o bebê.

No novo documentário “Meghan & Harry” Harry fala sobre os motivos que podem ter levado a esse terrível acontecimento.

o último episódio da segunda parte do documentário do escândalo, que acaba de ser publicado, fica claro o quão profunda é a dor do aborto ainda hoje.

Meghan escreveu o evento traumático no “New York Times“. Com isso, a Duquesa quis mostrar a outras mulheres que elas não estão sozinhas.

Em seu documentário, Harry e Meghan dão mais detalhes sobre o aborto – e Harry vê claramente um culpado: o “Daily Mail”

Aborto de Meghan: o que aconteceu?

Pouco antes de Meghan perder seu filho ainda não nascido, o jornal britânico publicou uma carta manuscrita de Meghan para seu pai Thomas Markle (78).

A duquesa de Sussex, a conselho da rainha, escreveu ao pai depois que ele posou para fotos de paparazzi e falou mal da família real na imprensa.

Meghan tinha um relacionamento próximo com o pai, mas ela perdeu a confiança nele. Ver suas palavras escritas no “Daily Mail” deu a Meghan noites sem dormir.

Meghan:

“Eu realmente não dormi e na primeira manhã em que acordamos em nossa nova casa eu abortei.”

O fato é: Meghan entrou com uma ação contra o “Daily Mail” e ganhou o caso. O jornal diário então publicou que a duquesa havia vencido legalmente contra a representação do jornal. A carta para seu pai nunca deveria ter sido publicada.