5 desenhos animados do passado que nos enchem de saudade

Handreza Hayran 09/05/2021
Atualizado 15/06/2022 16:53
6 Minutos de Leitura
pantera

De ‘Popeye’ a ‘Pink e Cérebro’, esses desenhos animados marcaram gerações.

Muitos dos desenhos aqui mencionados começaram como curtas-metragens e seu público não era composto por crianças, mas o progresso social e tecnológico os aproximou de lares com televisão.

Alguns tiveram que ser reeditados para se adequar aos padrões, mas isso só permitiu que atingissem todos os públicos. Eles vieram para ficar.

1 – Tom e Jerry – 1940/1957

A maioria de nós se lembra de Tom, um gato cinza de peito branco que sempre tentava pegar e comer Jerry, um ratinho marrom mais esperto e astuto do que qualquer outro roedor.

Esta série foi criada por William Hanna e Joseph Barbera antes de se tornarem famosos. Em 1940, eles desenvolveram Puss Gets the Boot, em que um gato cinza chamado Jasper tentou agarrar um rato anônimo.

Esta dupla de gênios da indústria de desenhos animados trabalhou por 17 anos no desenho animado até que o estúdio de animação de propriedade da Metro-Goldwyn-Mayer fechou em 1957.

Depois disso, a série foi produzida por Chuck Jones, um diretor que trabalhou com personagens dos Looney Tunes. No entanto, houve um terceiro período para Tom e Jerry em que Hanna-Barbera novamente retomou o projeto e fez mais 48 capítulos.

Embora esta animação tenha sido atualizada e modernizada com técnicas contemporâneas, nada como os episódios clássicos para se divertir na cama ou no sofá e curtir esses episódios.

2 – Os Flintstones – 1960/1966

Viver na idade da pedra não era tão enfadonho se olharmos da perspectiva dessa família peculiar. Quem não se lembra dos diversos usos domésticos dados aos animais, como o elefante e sua tromba como regador ou o pássaro como agulha de toca-discos?

Este cartoon também foi ideia de Hanna-Barbera nos anos 1960. Por mais de 31 anos, foi ainda a série de animação mais longa da história da televisão americana, com 167 episódios. Em 1997, esse título foi tirado pelos Simpsons.

A série teve especiais e também longas-metragens, não esquecendo os convidados especiais que tiveram em alguns episódios.

3 – Scooby-doo

Também conhecido como Mystery to Order, nos divertiu com a história do grupo formado por dois homens, um casal de mulheres e um cachorro Dogue Alemão, que resolveram casos que pareciam paranormais, mas que acabaram sendo uma armadilha para assustar as pessoas.

A série teve apenas 25 episódios, mas o seu sucesso levou a ser adaptada em momentos diferentes com técnicas diferentes mas mantendo os personagens e enredo principal

Até levou ao desenvolvimento de 24 filmes, quatro dos quais são live action, e dois deles estrearam no cinema, arrecadando mais de 450 milhões de dólares em todo o mundo.

Curiosamente, os nomes dos protagonistas eram diferentes quando começaram a se desenvolver:

  • Freddy era Ronnie;
  • Daphne era Kelly;
  • Velma era Linda;
  • Salsicha era WW;
  • Scooby era Too Much; que bom que eles mudaram.

4 – A Pantera Cor de Rosa

A pantera cor de rosa é um filme de 1963 estrelado por Peter Sellers e David Niven, que interpretou um famoso ladrão de joias que rouba um enorme diamante chamado, precisamente, ‘a pantera rosa’. 

A ideia por trás da introdução do filme é que se você olhasse dentro do diamante veria nosso amigo magro e rosado que caminhava ao ritmo da música icônica que Henry Manccini compôs para o filme.

A aceitação do personagem foi tamanha que lhe deram uma oportunidade solo com um episódio piloto que ganhou o Oscar em 1964 de Melhor Curta de Animação e a partir daí a série começou. 

Um dos traços mais importantes da pantera rosa é que nunca fala, embora tenha havido alguns episódios em que disse algumas palavras.

A pantera rosa apareceu na capa da revista Times numa época em que começava a se tornar famosa. Apesar das tentativas de modernizar a pantera, nada se compara aos episódios de mais de 40 anos atrás, nos quais ficamos fascinados com suas divertidas aventuras.

5 – Popeye

Com 220 episódios estreados entre 1960 e 1962, Popeye se distingue pelo gosto característico pelo espinafre que o torna mais forte que o normal e o ajuda a salvar Oliva de diversas situações, principalmente das mãos de Brutus, que a sequestrava.

Foi criado pelo cartunista Elzie Crisler Segar e apareceu pela primeira vez em 1929 em uma história em quadrinhos no The New York Journal.

Após a morte do seu criador, vários artistas continuaram a desenhar o marinheiro e as suas aventuras, mas o seu sucesso foi tal no jornal que ao mesmo tempo saltou para a televisão nos anos 60, não sem antes ter vários curtas desenvolvidos pela Paramount, obviamente em preto e branco.

As histórias em quadrinhos e o cartoon tinham diferenças significativas, como que Popeye não gostava de vegetais no jornal, mas gostava na TV?

Compartilhe este Post