Euphoria | Verdadeiro assassinato que inspirou a série HBO Max

Handreza Hayran
2 Minutos de Leitura
euphoria

A série estrelada por Zendaya é baseada na produção original israelense, que foi baseada em um assassinato real naquele país.

Já dissemos que a série Euphoria, transmitida na HBO Max todos os domingos, é inspirada na produção israelense de mesmo nome. Há personagens muito semelhantes que foram retomados para a versão americana.

Mas você sabia que todo esse universo televisivo nasceu como resultado de um assassinato perto de Tel Aviv em 2004

Euphoria e o assassinato de Raanan Levy

Segundo o The Jerusalem Post, tudo aconteceu uma noite, quando os pais de Raanan Levy (que não era particularmente fã de festas ou sair a noite toda) convenceram o filho a ir a um clube com seus amigos, depois que ele havia perdido sua irmã alguns meses antes.

Supostamente, Raanan foi rejeitado pelo segurança do clube e não conseguiu entrar, e enquanto ele e seus amigos esperavam por uma vaga, ele conversou com uma mulher que estava do lado de fora também. 

O namorado dela pensou que Raanan estava flertando com ela e supostamente foi atrás de seus amigos e eles começaram a perseguir o adolescente em uma van e rapidamente o alcançaram, que foi quando um dos amigos do namorado ciumento saiu do carro e esfaqueou Levy no peito.

Raanan foi declarado morto no local . Quando ouviram a história, o Post disse que sua mãe comentou que tinha que ser alguém com o mesmo nome, mas não poderia ser seu filho, pois ele era gentil, calmo e nunca se metia em problemas.

Pelo assassinato, alguns anos após os eventos, duas pessoas pertencentes a uma das mais temidas famílias do crime organizado em Tel Aviv foram presas.

Vale lembrar que na produção original, Nate e Rue são namorados, e o que a leva a se refugiar nas drogas é a culpa: ela acredita que se não tivesse falado com o rapaz, ele ainda estaria vivo

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.