Reação Nuclear: A usina de Three Mile Island ainda funciona?

Handreza Hayran
5 Minutos de Leitura
usina de Three Mile Island ainda funciona

Em 1978, ocorreu um acidente na usina nuclear americana de Three Mile Island, no qual, por milagre, foram evitadas consequências irreparáveis ​​para a humanidade.

A Usina nuclear de Chernobyl, se tornou o maior desastre da história, mas poucas pessoas se lembram que oito anos antes dessa tragédia, um desastre semelhante aconteceu nos Estados Unidos.

A Usina Nuclear de Three Mile Island é uma usina nuclear localizada no rio Susquehanna, perto de Harrisburg, Pensilvânia, EUA. Composto por duas unidades de potência.

O acidente na segunda unidade de energia da usina nuclear começou por volta das 4:00 de 28 de março, e a luta continuou até o dia 2 de abril.

A usina nuclear de Three Mile Island ainda está funcionando?

Atualmente, a usina nuclear de Three Mile Island continua em operação – a unidade de energia nº 1 está em operação, que estava em reparo no momento do acidente e foi lançada em 1985.

A segunda unidade de energia está fechada, o interior do reator é completamente removido e descartado e o local está sendo monitorado. A estação funcionará até 2034.

É interessante notar que em 2010 a turbina geradora da segunda unidade emergencial foi vendida, retirada e transportada em partes para a usina nuclear Shearon Harris (Carolina do Norte, EUA), onde passou a ocupar seu lugar na nova unidade.

Como iniciou o acidente?

Às 4h00, a bomba de alimentação do circuito secundário foi parada devido ao endurecimento das válvulas da tubulação, resultando na interrupção da circulação da água e no superaquecimento do reator. Este foi o início do acidente.

Mais tarde, descobriu-se que os técnicos que realizaram o reparo não abriram as válvulas na pressão, mas os operadores não puderam ver isso, pois os indicadores de status da bomba no painel de controle estavam simplesmente cobertos com placas de reparo.

Mais temperaturas e pressões crescentes no núcleo acionaram um sistema de proteção de emergência que desligou o reator.

Um pouco antes, a válvula de segurança funcionou, que começou a liberar vapor e água do reator para o borbulhador. No entanto, quando uma determinada pressão foi atingida, a válvula não fechou.

Isso foi percebido apenas após 2,5 horas – durante esse tempo o borbulhador transbordou, as membranas de segurança localizadas nele estouraram devido a um nível crítico de pressão e as salas de contenção começaram a encher com vapor superaquecido e água radioativa quente.

Até às 6h , os operadores, baseando-se em leituras incorretas dos instrumentos (e, ao mesmo tempo, por algum motivo não percebendo outros indicadores importantes que falavam sobre a natureza do acidente), tentaram identificar o problema e realizaram várias ações, mas apenas agravou a situação.

Como resultado, o núcleo do reator, privado de resfriamento, começou a derreter literalmente, embora as reações nucleares em cadeia já tivessem sido interrompidas.

Somente às 6h18 da manhã o engenheiro determinou a causa do acidente, e a descarga de água do núcleo do reator foi interrompida. No entanto, as bombas de resfriamento de emergência, que foram paradas duas horas antes, por vários motivos, só puderam ser acionadas às 7h20, o que evitou a catástrofe.

O presidente dos EUA, Jimmy Carter, vai à estação

Parecia que o acidente havia sido evitado. No entanto, na tarde de 28 de março, descobriu-se que uma grande quantidade de hidrogênio se formou no recipiente do reator, que poderia explodir a qualquer segundo – uma explosão dessas em uma usina nuclear levaria a um terrível desastre.

Até 2 de abril, os operadores trabalharam para remover o hidrogênio sob a tampa do reator – essa operação foi bem-sucedida e o perigo de um desenvolvimento descontrolado do acidente foi completamente eliminado.

E já em 1º de abril, o presidente dos EUA, Jimmy Carter, chegou à estação, que tranquilizou as pessoas e disse que não havia perigo.

O colapso da indústria de energia nuclear dos EUA. Após o acidente na usina nuclear de Three Mile Island, nos Estados Unidos, foi decidido não mais construir usinas nucleares, o que levou a uma estagnação na indústria nuclear americana.

Escrito por Handreza Hayran
Nascida e criada em Petrolina-PE, Handreza Hayran é co-fundadora e editora do Foco e Fama. Formada em Computação pela UFRPE, ela também é fã de tecnologia, filmes e séries. Além disso, acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos.