La-casa-de-las-flores

Série mexicana da Netflix: coloca o sobrenome de Jair Bolsonaro como “burro”

La Casa de Las Flores é um dos muitos títulos que fazem parte do grande catálogo de séries mexicanas, tantos que podem representar um verdadeiro labirinto para o usuário médio da Netflix.

É uma história que se centra em uma apreciada e rica família de floristas mexicanos, os De la Mora.

Aparentemente, eles pareceriam uma família idílica, um exemplo burguês para muitos. Por trás dessa imagem aparentemente perfeita, uma verdadeira família disfuncional se esconde.

Tudo muda quando o chefe da família fica sabendo da morte de seu amante histórico, decidindo desabafar e revelar ao De la Mora a existência de uma filha que tinha com ela. No elenco também está uma velha conhecida dos italianos, Veronica Castro.

Criada por Manolo Caro, a série é vista como uma sátira amarga às novelas comuns, da qual ainda mantém os principais elementos.

Homossexualidade, transfobia, infidelidade, bissexualidade e drogas estão entre os temas tratados.

Subvertendo todos os estereótipos sobre o conceito de classe, sexualidade, raça e moralidade no México, podemos considerar a série de TV uma espécie de “novela para a geração do milênio”, rótulo que o próprio Manolo Caro aprecia e apoia.

3ª Temporada:

A terceira e última temporada de “La Casa de Las Flores”, série mexicana da Netflix, coloca o sobrenome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como sinônimo de “burro”.

Manolo Caro, depois do sucesso de La Casa de Las Flores, fechou um acordo com a Netflix para a produção de novos formatos: atualmente trabalha na série Someone Must Die, com Carmen Maura, Ernesto Alterio, Eduardo Casanova, Pilar Castro e Carlos Cuevas, já em pós-produção e previsto para esse ano na plataforma.

Série mexicana da Netflix: coloca o sobrenome de Jair Bolsonaro como “burro” via @focoefama
nv-author-image

Handreza Hayran

Handreza Hayran é editora do Foco e Fama. Acredita que histórias bem contadas, são presentes incrivelmente valiosos. Também é apaixonada por séries, música, cinema e tudo o que é tecnológico.