Uhtred: Uma figura histórica ou uma invenção do escritor?

Handreza Hayran 22/06/2022
Atualizado 22/06/2022 10:44
2 Minutos de Leitura
Uhtred

Os fãs de The Last Kingdom sabem que a série é baseada na série de livros Crônicas Saxônicas de Bernard Cornwall.

A maioria dos personagens históricos realmente existiu. Mas como a série corresponde às realidades históricas?

Aqui estão alguns fatos verdadeiros e falsos sobre Uhtred, o protagonista da série.

A época que Uhtred aparece na série está incorreta

A época está incorreta. A série se passa no século IX. O verdadeiro Uhtred, de quem Uhtred de Bebbanburg é retratado, viveu pelo menos cem anos depois.

A localização de Uhtred está correta na série

O verdadeiro Uhtred era um Ealdormano da Nortúmbria e veio de Babbenburg, então conhecido como Bamburgh (o castelo e a vila ainda existem hoje).

O nome de nascimento de Uhtred está incorreto

O herói da série ao nascer foi chamado Osbert. Uhtred era o nome de seu irmão mais velho, que foi morto pelos dinamarqueses no primeiro episódio.

Ao receber a notícia, seu pai mudou o nome de Osbert para Uhtred. Na verdade, Uhtred sempre foi chamado de Uhtred.

Na verdade, Uhtred sempre foi chamado de Uhtred.

A origem de Uhtred está correta

O verdadeiro pai de Uhtred, Waltheof, era o Ealdormano de Bamburgh. Por mérito militar, o rei Ethelred, o Louco, nomeou Uhtred ealdormano de Bernicia e, após a morte do ealdormano de York, Uhtred recebeu seu título e, portanto, toda a Nortúmbria.

Uhtred teve várias esposas

O verdadeiro Uhtred foi casado três vezes. Na série, foi duas vezes. Além disso, ele teve um relacionamento com a rainha Isolda.

É muito provável que o verdadeiro Uhtred fosse cristão

A religião é imprecisa. O verdadeiro Uhtred não foi criado pelos dinamarqueses, então é improvável que ele acreditasse em Valhalla e na hoste de deuses escandinavos.

Sua primeira esposa era filha de um bispo, então é muito provável que o verdadeiro Uhtred fosse cristão.

Embora batizado, o fez por motivos religiosos, mantendo-se fiel ao paganismo.

Compartilhe este Post